• Sem categoria
  • 0

Atlético-PR 1 x 0 São Paulo, Melhores Momentos – Série A 21/06/2017

Curtam nossa página: http://www.facebook.com/LeandroSportsVideos

São Paulo perde do Atlético-PR e fica à beira da zona de rebaixamento
Trapalhada em cobrança de escanteio gera gol aos três minutos de jogo e define derrota por 1 a 0, em Curitiba; time acumulou quarta partida seguida sem vitória na competição.

Não foi à toa que a torcida comemorou ainda durante a tarde de quarta-
feira as notícias das chegadas do zagueiro Arboleda, do volante Petros e do meia Jonatan Gómez, além da possibilidade de acerto com o volante Matheus Jesus. O atual elenco de Rogério Ceni não inspira confiança, como, mais uma vez, ficou claro na derrota por 1 a 0 para o Atlético-PR, nesta noite, em Curitiba.

Não foi um resultado surpreendente, tanto que o Tricolor nunca ganhou no estádio. Mas a trapalhada geral que gerou o gol de Wanderson, logo aos três minutos de jogo, expôs bem a condição de um time confuso.

Outra prova da fragilidade da equipe fica ainda mais clara na tabela do
Campeonato Brasileiro: o São Paulo está há quatro jogos sem vencer e está à beira da zona de rebaixamento, com apenas um ponto de distância.

Estacionado nos dez pontos, a equipe de Ceni conta com mais um voto de confiança da torcida para aparecer no Morumbi no domingo, quando o time recebe o Fluminense.

Mas o rendimento já não foi, ao menos, eficiente diante de um rival que, até enfrentar o São Paulo, não tinha vencido em casa no Brasileiro. Bom para o Furacão, que iniciou a rodada na zona de rebaixamento e, com a vitória, ultrapassou o próprio Tricolor, chegando a 11 pontos.

É fato que Ceni, ao menos, tenta. Em Curitiba, mais uma vez, recorreu a Lugano em um momento de crise e o escalou como titular. Mas ninguém se salvou na cobrança de escanteio com falha geral, sendo a pior de Militão, que deu a Wanderson duas chances até fazer o gol.

Ao longo do primeiro tempo, o técnico tratou de se aproveitar da postura mais segura do Atlético-PR para se posicionar na frente. Transformou Militão em lateral, trocou o 3-4-3 por uma linha de quatro na defesa e teve Cueva participativo para acionar Thiago Mendes e Junior Tavares. Mas chance mesmo criou Lugano, quase entregando um gol ao Furacão ao deslocar Renan Ribeiro
em uma tentativa de recuo.

Para o segundo tempo, Ceni adotou o 4-2-3-1, com Thiago Mendes como volante e Denilson, que entrou no lugar do inútil Cícero, formando a linha de armação com Marcinho e Cueva. O time ocupou o campo de ataque, mas pouco assustou o goleiro Weverton. Não adiantou Wellington Nem e Brenner entrarem. Não é neste elenco que está a solução.

Share

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share
Share