• Sem categoria
  • 0

Gol de Roger, Fluminense 0 x 1 Botafogo – Série A 12/07/2017

Curtam nossa página: http://www.facebook.com/LeandroSportsVideos

Em jogo com três bolas na trave, Roger marca, Bota segura o Flu e vence o clássico
Alvinegro sofre com boa atuação de Júlio César, mas encerra jejum de vitórias e ultrapassa o rival na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro
O JOGO
No clássico entre Fluminense e Botafogo, a trave dividiu o protagonismo no Maracanã. Mesmo com três bolas explodindo no poste – duas de jogadores alvinegros – e atuação destacada de Júlio Cesar, Roger, de cabeça, definiu o placar de 1 a 0 a favor do time de Jair Ventura e encerrou jejum de três jogos sem vitórias no Brasileirão. Já Abel não sabe o que é vencer há quatro jogos na competição.
PRIMEIRO TEMPO
O Flu tomou a iniciativa. Em cinco minutos, duas finalizações com perigo, dois escanteios e trabalho para Jefferson. A resposta alvinegra foi rápida, mais precisamente com três minutos de intervalo. Arnaldo invadiu a área pela direita e cruzou buscando Roger. Júlio César tentou bloquear, deu rebote nos pés de Marcos Vinícius e se recuperou com grande defesa abafando o meia-atacante adversário. As duas equipes abusaram das bolas levantadas na área, mas sem eficiência.

O Bota começou a ser perigoso a partir da metade da primeira etapa. Aos 20 minutos, Marcos Vinícius, no primeiro jogo como titular, levantou a torcida com uma bomba da intermediária, que parou na trave. Voltou a ser perigoso num belo chute após domínio na área, mas viu Júlio César salvar o Tricolor com uma mão. Mas nem mesmo a grande noite do goleiro conseguiu impedir o gol de Roger. João Paulo cobrou escanteio da direita, a defesa não achou nada, e o atacante só ajeitou o corpo para balançar a rede: 1 a 0.
SEGUNDO TEMPO

O ritmo diminuiu no segundo tempo. A primeira chegada foi do Botafogo, com Victor Luis numa cobrança de falta que assustou Júlio César. Buscando mais velocidade, Abel optou por Calazans, Lucas Fernandes e Matheus Alessandro. E aos 32 minutos, por pouco o treinador não é premiado. Matheus apareceu na segunda trave e completou de cabeça, livre, o cruzamento de Lucas, mas carimbou o travessão.

A pressão aumentou do Tricolor, que deixou espaços no campo de defesa. Scarpa, de falta, obrigou Jefferson a fazer boa defesa. No contra-ataque, o Alvinegro por muito pouco não ampliou, mas parou na trave mais uma vez após finalização de Guilherme – na sobra, Pimpão mandou para o fundo da rede, mas o lance estava parado por uma falta de Camilo.

Share

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share
Share