Brasileirão Série B, Atlético-GO 1 x 1 Bahia – 14/08/2015

Estádio VIP tudo sobre o jogo e sobre seu time: http://www.estadiovip.com.br

Fique por dentro do mundo do esporte: https://www.facebook.com/esportelovers

Curta a página do Brasileirão: https://www.facebook.com/SerieAdoBrasileirao

Curtam nossa página: http://www.facebook.com/LeandroSportsVideos

Em jogo de pouca inspiração, Dragão e Bahia fecham turno com empate
Goianos e baianos empatam em 1 a 1 na noite desta sexta-feira, no Serra Dourada, com gols de Alexandro e Jorginho. Resultado não é bom para nenhuma das equipes
Muita transpiração, pouca inspiração. Na noite desta sexta-feira, Atlético-GO e Bahia protagonizaram um duelo de pouca qualidade, duro de se assistir. Como castigo, um empate em 1 a 1 que não faz bem a nenhum dos dois: o Dragão segue muito perto da zona do rebaixamento e o Tricolor perde a chance de dormir na vice-liderança. Os gols da partida, disputada no estádio Serra Dourada, foram marcados por Alexandro e Jorginho.
Apesar de aumentar para seis partidas a sua invencibilidade na competição, o time goiano empata pela segunda vez consecutiva e cai uma posição: é o 14º colocado, com 23 pontos. Os baianos, também com dois empates nas últimas rodadas, seguem na 4ª colocação, agora com 33 pontos.
Goianos e baianos voltam a campo somente no próximo sábado. O Dragão sai para enfrentar o Boa Esporte, no Municipal de Varginha, enquanto o Tricolor recebe o América-MG na Arena Fonte Nova. No meio da semana, o Bahia tem o duelo contra o Sport pela Sul-Americana, na quarta-feira.
Pouca inspiração e gol de Alexandro
Atlético-GO e Bahia protagonizaram um primeiro tempo duro de assistir. Jogando em casa, embalado pela sequência de cinco jogos sem perder, o Dragão avançou a marcação, tentou sufocar o adversário, mas demonstrou uma enorme dificuldade para articular jogadas de ataque e levar perigo ao gol de Douglas Pires. O Tricolor fez diferente. Acostumado a incomodar os rivais com a marcação alta, o time do técnico Sérgio Soares recuou e começava a marcar atrás da linha de meio-campo, talvez pelas dimensões exageradas do estádio Serra Dourada, em busca de um contra-ataque mortal que não aconteceu. E assim, entre passes errados, finalizações tortas e cruzamentos equivocados, um verdadeiro deserto de criatividade, o gol do Bahia saiu da única maneira que poderia sair: na bola parada. Eduardo cobrou escanteio cheio de veneno, e Alexandro testou firme para o chão, bem como manda o manual, para vencer o goleiro Márcio.
Pouca inspiração e gol de Jorginho
O panorama da partida não mudou muito na etapa complementar. As duas equipes até tentaram se lançar mais ao ataque, mas a falta de criatividade continuou dando a tônica do confronto. Com isso, as finalizações eram escassas. E as que iam em direção ao gol eram mais escassas ainda. Os goleiros Márcio e Douglas Pires, cada um em uma extremidade do campo, permaneciam com os uniformes impecáveis. O jogo melhorou depois dos 20 minutos. O Atlético-GO passou a explorar as laterais e começou a atacar com mais qualidade. O Bahia encontrou espaços e levou muito perigo com Alexandro e Zé Roberto. Mas foram os donos da casa que encontraram o caminho do gol. Após bate-rebate na área, a bola sobrou com Jorginho, que bateu com categoria para vencer Douglas. A esperança de que o duelo pegasse fogo parou por aí. Cansados, jogadores de Dragão e Tricolor não conseguiram aproveitar os espaços que surgiram e ficaram no empate.

Share

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share
Share